8 dicas para estimular o hábito da leitura nos filhos

Conheça 8 dicas para incentivar o hábito da leitura no seu filho!

Pais não leitores, filhos não leitores. Verdade ou mentira? Até onde os responsáveis da criança têm papel decisório em seus estímulos à leitura na Educação infantil?

O gosto pela leitura vem aos pouquinhos, na primeira infância buscando pelo colorido contido nas páginas, imagens, até atingir uma conexão mais profunda e atrativa. No toque, a descoberta.

Além disso, existem também inúmeras formas de ajudar sua criança a encontrar prazer na leitura. Separei 8 dicas simples para estimular o hábito da leitura no seu pequeno. Veja:

 

Conte histórias

Busque dar ênfase nos diálogos, faça ele se sentir realmente parte da trama. O olhinho do seu filho vai brilhar e ele vai ficar cada vez mais interessado.

Ao mesmo tempo em que aguça sua curiosidade com o que irá acontecer, ajuda na criatividade ao imaginar cenários.

 

Procure substituir a televisão por um livro

Algumas possibilidades podemos usar através de próprios desenhos em que a criança esteja habituada.

Por que não substituir o desenho por um livro daquele personagem?

O acervo pode não ser tão grande, mas por que não podemos tentar buscar opções em que a criança interaja de forma mais aberta com o que está sendo proposto na leitura?

O gibi, por exemplo, pode substituir um desenho animado preferido da criança.

 

Associe a leitura com outros eventos

Se leram sobre heróis, por que não aliar a um filme que esteja passando no cinema ou algo assim? Essa será uma experiência muito enriquecedora.

 

Crie um Clubinho da Leitura

Se seu filho já é maiorzinho e já sabe ler e escrever, por que não criar junto aos outros pais um Clubinho da Leitura?

É um projeto mais ousado, mas imagine só que legal, um espaço cultural de estímulo à leitura dentro da sua própria casa?!

Imagine as crianças contando suas versões da história e compartilhando com seus colegas o estilo de sua literatura!?

 

Dê livros de presente

Que tal levar seu filho em livrarias e deixar ele escolher o próprio livro? Isso ajuda também em questões maiores como autonomia, poder de decisão e protagonismo.

 

Dê um diário de presente

Antigamente, era muito mais recorrente a prática de se presentear com diários, hoje em dia não é tão comum.

Mas que tal tentar resgatar esse hábito?

Sabemos que nem todas as crianças gostam de escrever, mas e se o diário for usado como uma espécie de criador de memórias atemporal?

Imagine seu filho daqui a alguns anos lendo suas memórias do passado e podendo ver suas ideias e pensamentos evoluindo com o decorrer do tempo?

 

Não tente influenciar tanto em seus estilos de leitura

Ele encontrará seu caminho e seu estilo.

Como diz Mary Ann Shaffer e Annie Barrows no livro ‘A Sociedade Literária e a torta de casca de batata’, “Talvez haja algum instinto secreto nos livros que os leve a seus leitores perfeitos”.

Os livros o encontrarão, fique tranquilo!

 

Mostre quer ler é fonte de alegria

Busque sempre aliar a leitura com prazer. Crie um mundo paralelo onde um novo universo seja criado.

Vista- se de personagens, crie cabanas da leitura com lençóis e cobertas em casa, invente trilhas sonoras, seja criativo!

Assim, a criança verá a leitura como uma forma de entretenimento, não obrigação.

 

Conclusão

Muito se fala sobre a criação dos filhos com exemplos. Mas o que fazer neste sentido para criar um filho com interesse em ler ou quais atividades desenvolver para incentivar a leitura?

Desde os primórdios da humanidade, nós entendemos que sempre fomos criaturas curiosas, evoluindo por meio de experiências e ideias compartilhadas.

Nesta época, quase sempre, por meio do estímulo de um líder, surgiu o interesse na colaboração e desempenho de funções coletivas, basicamente desencadeadas por sua capacidade e exemplo.

Assim como no Tempos Antigos, devemos assumir esse papel de influência na criação dos nossos filhos, pois é no centro familiar que são demonstradas suas primeiras emoções, e é também onde seus valores e crenças vão sendo criados.

Não apenas na formação da criança, mas também na intervenção direta que são repassadas a eles pelos contatos mais íntimos de sua infância, como pais, avós, tios e quem tenha maior ligação nesta fase.

Influenciamos em seus gostos, suas decisões e buscamos sempre compartilhar o que achamos que seja melhor. E com o incentivo à leitura não poderia ser diferente.

Pais que não fornecem exemplos dificilmente conseguirão engajar a criança com a leitura.

Mas isso não deve ser um fardo ou uma tarefa trabalhosa de busca incessante de seu desenvolvimento cultural.

Pode ser que esta criança seja como o líder de antigamente e venha a fazer esta descoberta sozinho, mas garantimos que com exemplos dentro do seio familiar e com a corrente sendo gerada, auxilia (e muito!) no interesse, afinal, filhos são pequenas esponjas que sugam tudo o que damos a eles.

Seja na troca de experiências ou no compartilhamento de ideias.

Ensine seu filho desde cedo a ser protagonista de sua história e a se questionar através da leitura, Afinal, ela proporciona um amplo leque de possibilidades construtivas.

Fonte: https://blog.estantemagica.com.br/8-dicas-estimular-leitura/