Como funciona e o que faz a Academia Brasileira de Letras

A Academia Brasileira de Letras (ABL) foi fundada em 1897 pelos escritores Machado de Assis e Lúcio de Mendonça. Seu objetivo é cultivar a língua portuguesa e a cultura brasileira.

A Academia é composta por 40 membros efetivos e perpétuos (significa que eles ficam no cargo até morrer), e 20 sócios correspondentes estrangeiros, mas sem poder de voto nas eleições.

De acordo com a própria ABL, a função de cada um é zelar e cultivar a língua e a literatura brasileiras. Isso acontece por meio de reuniões semanais, nas quais os escritores discutem as atividades a serem realizadas pela Academia durante o ano, como palestras, oficinas e círculos literários.

Objetivo da ABL

De acordo com o estatuto, de 1897, a Academia tem como  fim “a cultura da língua e da literatura nacional”. Na prática, o objetivo é que a ABL seja um ambiente de trocas intelectuais, realizando conferências, reuniões e publicações. Ela funciona também como uma instituição de memória, pois preserva os acervos de muitos membros que a compuseram.

Dentre os muitos trabalhos de zelar pela língua nacional, a ABL edita o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, um guia com a gráfica correta das palavras.

Modelo Francês  

 A ABL segue o modelo da Academia Francesa Criada no ano de 1635 pelo Duque de Richelieu e de Fronsac, durante o reinado de Luís XIII.

Assim como a ABL a Academia é formada por 40 membros que são denominados “Imortais” (Immortels) e os integrantes antigos são os responsáveis pela escolha dos novos intelectuais a entrarem na organização. O recém-ingresso na entidade pode permanecer nela pela vida toda, sendo que a única chance de remoção é por conduta inadequada.

Curiosidades

ABL tem membros que não são escritores, desde que foi fundada, a ABL prevê algumas cadeiras para personalidades de outras áreas. Nesses casos, o prestígio é levado mais em conta do que sua obra literária.

Como é feita a eleição de um Imortal

Depois que um membro morre, os imortais realizam na quinta-feira seguinte a chamada sessão da saudade, quando a cadeira é declarada vaga pelo presidente da casa. A partir daí os candidatos podem se apresentar. Para ser eleito é preciso ter maioria absoluta dos votos.

Qualquer pessoa pode se candidatar?

Qualquer um pode se candidatar a uma vaga, basta enviar uma carta com o currículo ao presidente. No entanto, é necessário ser brasileiro e ter publicado pelo menos uma obra, em qualquer gênero literário, que seja reconhecida por sua qualidade ou valor literário.

Os interessados têm um mês para fazer a candidatura. A eleição ocorre três meses depois da vaga ser declarada aberta. É necessário fazer campanha.

Os números de cada cadeira não têm nenhuma hierarquia. Eles se referem aos primeiros 40 imortais quando da criação da Academia, em 1896, inspirada pela Academia Francesa. O primeiro presidente foi Machado de Assis. Entre os membros, estavam personagens famosos da literatura, como Olavo Bilac e Rui Barbosa.

Gostou de saber mais sobre a Academia Brasileira de Letras, quem sabe um dia você  é eleito para ser um membro J E para isso um passo importante é a leitura  que além de favorecer o aprendizado de conteúdo específicos, aprimora a escrita. Para se encantar com o universo da leitura vá até livraria Nobel mais próxima e conheça o nosso acervo.