Personagens Femininas que Marcaram a Literatura

Hoje a participação feminina no círculo literário não se restringe apenas as autorias, mas também invade as páginas dos livros e nos transporta para dentro da vida de personagens marcantes e autênticas, que estão no centro de sua própria narrativa.

Conheça algumas das personagens femininas mais icônicas da literatura mundial, que se destacaram por suas personalidades fortes e únicas!

Elizabeth Bennet (Orgulho e Preconceito)

A história se passa no início do século XIX, e Elizabeth se mostra uma mulher bem à frente do seu tempo. Uma das principais personagens de Jane Austen, Lissie foi uma das primeiras personagens feministas da literatura mundial ao posicionar-se contra valores inerentes de uma sociedade machista e patriarcal. Ela é inteligente e altruísta, e gosta das coisas do seu jeito. É uma das personagens femininas mais fortes e aclamadas pelos leitores.

Capitu (Dom Casmurro)

Maria Capitolina Santiago, a Capitu, com uma personalidade forte e envolvente, Capitu é uma mulher cativante e misteriosa. É aquele tipo de personagem profunda e enigmática que se coloca como um dos maiores mistérios já construídos. Seus olhos de ressaca e misteriosos não revelam quase nada apesar dos múltiplos segredos que aparentam carregar. Mesmo sua história sendo contada por um narrador pouco confiável, o ciumento e paranoico Bentinho com quem Capitu era casada e que acreditava ter sido por ela traído. Capitu é aquele tipo de personagem cheia de vida e apaixonante. Com certeza uma das personagens mais enigmáticas e adoradas da literatura brasileira.

Scheherazade (As Mil e Uma Noites)

A história d’As Mil e Uma Noites é bem conhecida por todo o mundo, mas a narradora de todos esses contos é uma mulher muito forte. Quem mais arriscaria a própria vida para salvar a de diversas outras mulheres? Scheherazade enganou o rei que matava todas as mulheres com quem se casava para poder acabar com o terror que ele espalhava.

Gabriela (Gabriela, Cravo e Canela)

Gabriela é uma mulher que foge dos padrões da sociedade da época, com jeito de moleca e sem medo de ser quem é verdadeiramente. Gabriela é a personificação das mudanças que abalaram a sociedade tradicionalmente patriarcal e arcaica da época.

A personagem representava o oposto daquilo que era esperado socialmente de uma mulher no período em que o romance foi escrito, pois tinha uma personalidade muito forte, ousada e com senso de justiça.

Morgana (As Brumas de Avalon)

Muitos conhecem Morgana como uma bruxa má, mas em As Brumas de Avalon conhecemos a história da lenda do Rei Arthur por seus olhos, e ela mostra todas as dificuldades que enfrentou por ser mulher, por ter uma religião dita pagã e por fazer seus feitiços. E, mesmo enfrentando tudo isso, ela sempre batia de frente com os padrões da sociedade, se impunha e não abaixava a cabeça para ninguém!

Hermione Granger (Harry Potter)

Determinada, sem medo de demonstrar suas opiniões, apaixonadas por livros, Hermione com toda certeza é uma das personagens mais influentes para os amantes de Harry Potter. Quem nunca pensou aonde o Harry teria ido sem toda as ajudas de Hermione? Sempre a disposição de seus amigos, a personagem encontra nos livros as soluções para os problemas vividos na trama.

Macabéa (A Hora da Estrela, Clarice Lispector)

Com a intenção de representar a alma do povo brasileiro em suas obras, Clarice Lispector cria Macabéa como o símbolo da esperança do nordestino que busca melhores oportunidades de vida no Sudeste do país. A personagem é uma jovem alagoana de 19 anos que parte para o Rio de Janeiro após a morte de sua tia. No entanto, Macabéa descobre que a vida na capital carioca não foi feita para ela. A ingenuidade e a complexidade psicológica e filosófica da jovem são algumas das características mais interessantes de A Hora da Estrela.

Dorothy Gale (O Mágico de Oz)

Assim como várias das personagens nesta lista, Dorothy é dona de uma personalidade forte, senso de justiça, aventureira e muito criativa. Dorothy é uma garotinha inocente e gentil que resolve todos os problemas fazendo amigos. Além de ser um grande exemplo de mulheres fortes e determinadas. Sem dúvida, esta é outra importante referência para muitas meninas e meninos que cresceram mergulhados no mundo dos livros.

Iracema (Iracema)

Iracema é a protagonista do romance homônimo de José de Alencar. Esta obra é tida como uma das mais importantes da literatura nacional, e parte da trilogia indianista do autor, assim como O Guarani e Ubirajara. A índia, da tribo dos tabajaras, é filha de um pajé e envolve-se em um romance tipicamente clássico, onde entrega tudo em prol do

sentimento que nutre pelo seu amado. Esta personagem é considerada uma metáfora referente a criação do estado do Ceará, em 1799, após a sua desagregação de Pernambuco. Para quem não sabe, José de Alencar é cearense e quis representar, com este romance, a origem de sua terra natal.

Julieta Capuleto (Romeu e Julieta)

Julieta é a protagonista de uma das histórias de amor mais lindas e tristes da literatura mundial! Filha única da família Capuleto, Julieta é uma adolescente que vive numa sociedade totalmente patriarcal e machista. Ao contestar a vontade de seu pai e recusar o casamento com o homem que não ama, Julieta demonstra uma extrema coragem ao desafiar a ordem predominante naquele tempo. Como se isso não bastasse, Julieta ainda luta por um amor impossível, ao se apaixonar pelo filho dos Montecchios, os inimigos mortais de sua família!  Mas, como sabemos, graças ao amor, sacrifício e coragem de Romeu e Julieta, a paz e a união finalmente pôde reinar entre as famílias rivais.

Quer saber mais sobre essas e outras personagens incríveis? Corra até a Nobel mais próxima e confira o nosso acervo de livros com personagens femininas extraordinárias.